Avaliação da adequação da assistência pré-natal em uma unidade tracional da atenção primária à saúde

Nayanna Moura Pereira, Bruna Natali Soares Guimarães, Fernanda Moura Lanza

Resumo


Objetivo: Avaliar a adequação da assistência pré-natal, de acordo com os parâmetros de qualidade propostos pelo Ministério da Saúde, em uma unidade tradicional da atenção primária à saúde. Métodos: Pesquisa avaliativa com abordagem quantitativa, realizada no município de Divinópolis, em novembro de 2012. O tratamento e análise dos dados foi realizado no software EpiInfo versão 7. Resultados: Foram entrevistadas 23 mulheres, com idade média de 26,4 anos (DP = 6,06), realizaram uma média de 8,13 consultas de pré-natal (DP = 1,6) e foram atendidas somente por médicos. Ao avaliar o componente básico da qualidade do pré-natal proposto pelo Ministério da Saúde, verifica-se que somente 34,79% (n=8) das gestantes atendidas na unidade de saúde em estudo tiveram acesso a uma assistência adequada, e no componente ampliado, essa proporção cai para 13,04%. Considerações finais: A assistência pré-natal em Divinópolis, em seus componentes mais básicos preconizados pelo Ministério da Saúde, apresentaram inadequações. É de extrema importância a inserção do enfermeiro em atividades individuais e coletivas para alcançar a integralidade da assistência pré-natal.


Palavras-chave


Cuidado pré-natal; Qualidade da assistência à saúde; Atenção primária à saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v0i0.405

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175