Antidepressivos: consumo, orientação e conhecimento entre acadêmicos de enfermagem

Paulo Celso Prado Telles Filho, Assis Do Carmo Pereira Júnior

Resumo


Objetivou-se caracterizar e analisar o consumo, a orientação e o conhecimento acerca dos antidepressivos utilizados por acadêmicos de um curso de graduação em Enfermagem. Trata-se de um estudo descritivo, realizado em uma universidade pública no interior do estado de Minas Gerais. A frequência de acadêmicos que utilizam medicamentos antidepressivos foi de 19, equivalendo a 26% dos 72 participantes da pesquisa. Utilizou-se de um questionário adaptado e da análise descritiva dos dados. Destacaram-se o consumo do medicamento Cloridrato de Fluoxetina por 45 participantes (63%), a dose de 25 a 40mg 32 (44%), tristeza 18 (25%) e depressão 17 (24%) como motivos, a orientação recebida por 18 (95%) e a ocorrência de dúvida quanto ao tratamento por 11 participantes (58%). Com relação ao conhecimento, observou-se que 7 participantes (37%) desconhecem totalmente o antidepressivo consumido. Faz-se necessário implementar estratégias de cunho educativo objetivando proporcionar maior conhecimento aos acadêmicos quanto ao uso, efeitos colaterais e terapêuticos dos antidepressivos a fim de modificar o cenário apresentado, propiciando um conhecimento mais amplo e consequentemente a otimização da terapêutica.


Palavras-chave


Antidepressivos; Enfermagem; Estudantes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v0i0.411

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175