Adesão ao tratamento medicamentoso em idosos cardiopatas

Larissa Corigliano Reis, Rosimeire Angela Queiroz Soares, Ronaldo Fernandes Rosa, Luciana Gonzaga dos Santos Cardoso

Resumo


Objetivo: Avaliar a adesão ao tratamento medicamentoso em idosos cardiopatas. Método: Pesquisa de campo, descritiva e quantitativa. Consentiram em participar da pesquisa 40 idosos atendidos em um Ambulatório de Cardiogeriatria. A coleta de dados ocorreu de agosto a novembro de 2018, com dados sociodemográficos e clínicos, Avaliação Multidimensional da Pessoa Idosa à avaliação da adesão ao tratamento pelo Brief Medication Questionnaire. Resultados: A idade média foi de 74+9,9 anos do sexo feminino em 57,7% dos idosos. Segundo o BMQ, 90% dos idosos apresentaram algum tipo de barreira para a adesão ao tratamento medicamentoso; 66,7% apresentaram barreiras de ‘Regime’, 10,2% de ‘Crenças’ e 89,5% de ‘Recordação’. Conclusão: Na avaliação da adesão ao tratamento, segundo o BMQ, as barreiras mais frequentes foram as de ‘Recordação’, seguidas de ‘Regime’ e de ‘Crenças’. A frequência dos idosos com barreira de ‘Recordação’ foi maior entre os que utilizavam cinco ou mais medicamentos diários.

Palavras-chave


Idoso de 80 anos ou mais; Enfermagem; Adesão à medicação; Idoso fragilizado; Cardiopatias.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v11i0.4130

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175