Possibilidades para promover a saúde de imigrantes haitianos: percepções de estudantes de enfermagem

Jeane Barros de Souza, Yaná Tamara Tomasi, Jonathan Vixamar, Maira Lidia Schleicher, Fernanda Walker, Ivonete Teresinha Schulter Buss Heidemann

Resumo


Objetivos: Conhecer as percepções dos estudantes de enfermagem sobre as possibilidades de promover a saúde de imigrantes haitianos no Brasil. Método: Pesquisa qualitativa, tipo ação participante, fundamentada no Itinerário de Pesquisa de Paulo Freire, que possui três fases interligadas: Investigação Temática; Codificação e Descodificação; Desvelamento Crítico. Realizou-se um Círculo de Cultura, em 2019, com a participação de 12 estudantes de enfermagem, de uma universidade pública do Sul do Brasil. Resultados: No Círculo de Cultura, discutiram-se as temáticas: saúde física e mental; ser universitário e trabalhador; adaptação no Brasil. Conclusão: Há invisibilidade de discussões sobre a saúde dos imigrantes na formação do enfermeiro, tendo diversas possibilidades de promover a saúde desse público: criação de espaços de lazer e interação na universidade; políticas de permanência; valorização do trabalho dos haitianos; organização de casa de apoio; cartilha informativa na língua nativa, com vista a ampliar a qualidade de vida dos imigrantes no Brasil

Palavras-chave


Emigração e Imigração; Promoção da Saúde; Vulnerabilidade em Saúde; Qualidade de Vida; Estudantes de Enfermagem.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v11i0.4158

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175