Desejos ante a inexorável finitude: antes de morrer eu quero...

João Vitor Andrade, Ana Luiza Rodrigues Lins, Erica Toledo de Mendonça

Resumo


Objetivo: Compreender o que anseiam estudantes e profissionais de saúde ante a inexorável finitude. Método: Estudo fenomenológico, fundamentado na fenomenologia existencial, realizado com 50 estudantes e profissionais da saúde. Resultados: Os anseios relacionavam-se à: “realização pessoal” (me formar, ter um bom trabalho); “constituição de família” (me casar, ter filhos), “ascensão social” (melhorar minha condição financeira); “realização de viagens nacionais e internacionais” (conhecer todo o Brasil, ir para a Europa); “aquisição de animais de estimação” (ter um cachorro, adquirir gatos), ao “consumo de alimentos” (comer chocolate, devorar uma boa pizza). Conclusão: O ser-aí-indivíduo-ante-a-inexorável-finitude revela-se com maior concentração de anseios nas dimensões sociais e de autorrealização nas Necessidades Humanas, traduzidos na busca de felicidade, liberdade e paz. A abordagem do processo de finitude deve ser fortalecida na formação em saúde, por meio da promoção de espaços que favoreçam o diálogo e o autoconhecimento.

Palavras-chave


Necessidades; Enfermagem; Cuidados paliativos; Morte; Pessoal de Saúde.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v11i0.4170

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175