Risco de contrair HIV entre usuários de motéis diante de suas práticas sexuais

George Sobrinho Silva, Maria Verônica de Barros Costa, Alex Ferreira dos Reis, Simone Gomes Gomes Pereira, Fernanda de Oliveira Ferreira, Helisamara Mota Guedes

Resumo


A importância do uso do preservativo nas relações sexuais já é de domínio público porem este conhecimento nem sempre leva ao uso. Este estudo teve o objetivo de verificar a percepção de usuários de motéis sobre o risco para contrair HIV diante de suas práticas sexuais. Trata-se de estudo transversal realizado em dois motéis de dois municípios do interior de Minas Gerais com uma amostra de 308 indivíduos. Foram realizados testes estatísticos bivariados (qui-quadrado e teste t para amostras independentes) e multivariados (Regressão logística). Encontrou-se 42,5% dos participantes com idade entre 18 e 25 anos. Em todos os tipos de relação sexual, existe pouca a nenhuma dificuldade em propor o uso do preservativo ao parceiro em mais de 80% dos participantes. A quantidade de parceiros sexuais foi o principal fator explicativo para a percepção sobre o risco de contrair HIV. Entretanto, a percepção sobre o risco de contrair HIV não estava associada ao uso de preservativos.  Conclui-se que a percepção sobre o risco de contrair HIV não influenciou no comportamento de prevenção.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.670

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175