Percepções de pacientes pós alta da unidade de cuidados intensivos sobre a hospitalização nesse setor

Silviamar Camponogara, Cibelle Mello Viero, Camila Pinno, Sabrina Gonçalves Aguiar Soares, Isabela Lencinca Rodrigues, Cibele Cielo

Resumo


A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é um ambiente hospitalar destinado a pacientes graves, porém que apresentem um quadro clínico recuperável. A pesquisa teve como objetivo conhecer as percepções dos pacientes em período pós-alta de unidades de cuidados intensivos, visando obter subsídios que contribuam para um cuidado mais humanizado. Trata-se de um estudo do tipo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa, desenvolvido com os pacientes que estiveram internados nas Unidades de Terapia Intensiva Adulto e de Cardiologia Intensiva. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada e analisados com base nos pressupostos da análise de conteúdo. A partir da análise dos dados, emergiram duas categorias: a experiência da hospitalização e a religiosidade como estratégia de enfrentamento. Evidencia-se que, embora a hospitalização nesse setor possa ser encarada como algo ruim, também pode ser percebida de forma mais tranquila, especialmente quando há uma interação positiva com a equipe de saúde. A religiosidade é a estratégia mais utilizada para o enfrentamento dessa situação. Conclui-se que a internação em unidades de cuidados intensivos pode ser vivenciada de forma menos assustadora, quando a equipe utiliza estratégias de humanização da assistência, tornando esse processo menos angustiante.


Palavras-chave


Humanização da assistência; Assistência hospitalar; Unidades de terapia intensiva.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.747

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175