Necessidades vivenciadas pelos pacientes pós cirurgia cardiaca: percepções da enfermagem

Márcio Kist Parcianello, Graziele Gorete Portella da Fonseca, Cláudia Zamberlan

Resumo


 Os pacientes internados em uma unidade de terapia intensiva vivenciam momentos de nervosismo e ansiedade, por estarem longe de seu convívio familiar e, é nesse momento, que a enfermagem deve otimizar sua assistência sanando as necessidades destes. Objetivou-se com esse estudo identificar as principais necessidades vivenciadas pelos clientes no pós-operatório de cirurgia cardíaca relacionando-as à assistência de enfermagem. Trata-se de um estudo qualiquantitativo exploratório e descritivo. Foram entrevistados 20 pacientes no terceiro dia de pós-operatório de cirurgia cardíaca. Quanto ao questionamento em relação às necessidades vivenciadas evidenciou-se ficar longe da família, correspondendo a 35% dos achados. É necessário destacar que para os familiares dos pacientes que internam em unidade de terapia intensiva, é atribuído um significado cultural de risco de morte, uma vez constatado que esse local é considerado pelas pessoas como desconhecido e assustador. Destaca-se a relevância do enfermeiro no reconhecimento das necessidades dos doentes cardíacos, a fim de prestar um cuidado sistêmico

Palavras-chave


Enfermagem; Cirurugia cardiaca; Percepção

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.89

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175