Câncer de pele: hábitos de exposição solar e alterações cutâneas entre agentes de saúde em um município de Minas Gerais

Marina Celly Martins Ribeiro Souza, Tatiane Gea Horta, Eliete Silva Melo, Fernanda Dias Becalli Rocha

Resumo


A Estratégia de Saúde da Família é composta por uma equipe multidisciplinar de profissionais, dentre eles os Agentes Comunitários de Saúde – ACS e os Agentes de Combate às Endemias – ACE, cujas atividades são realizadas fora da unidade de saúde, sendo expostos aos efeitos da radiação solar sobre a pele e à exposição sem barreiras de fotoproteção. O presente estudo tem como objetivo identificar os hábitos de exposição solar e as alterações cutâneas em agentes comunitários de saúde e de combate a endemias que atuam no município de Mateus Leme, Minas Gerais, Brasil. Trata-se de um estudo epidemiológico, descritivo, do tipo transversal, cujos sujeitos foram 56 agentes comunitários de saúde e de combate a endemias que atuam no município de Mateus Leme. Os resultados apontam grande exposição solar desses profissionais, com surgimento de danos à pele por decorrência do seu trabalho. Identificou-se também a necessidade de uma política abrangente, por parte dos Órgãos Municipais competentes, a fim de minimizarem os riscos gerados por essa atividade, bem como do Ministério do Trabalho e Emprego, para uma regulamentação e fiscalização das medidas de fotoproteção oferecidas por empregadores.


Palavras-chave


Agentes Comunitários de Saúde; Saúde do Trabalhador; Radiação Solar

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.920

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175