Prevalência de pediculose de cabeça em crianças inseridas em centros municipais de educação infantil

Cássia Cristina Costa, Gabriela Machado Ribeiro, Isabella Marques de Assis, Nathália Ribeiro Lima, Márcia Christina Caetano Romano

Resumo


Objetivo: O estudo objetivou identificar a prevalência da pediculose de cabeça entre crianças de 2 a 5 anos inseridas nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI) de Divinópolis, MG. Método: O método de estudo utilizado foi o transversal, de base populacional, com amostra de 326 crianças. Realizou-se inspeção da cabeça e aplicação de questionário sociodemográfico. O modelo multivariado de análise estatística utilizado foi a Regressão Linear de Poisson. Resultados: A prevalência de pediculose de cabeça foi de 15,3%. Constatou-se que as meninas têm maior chance de apresentarem a pediculose (RP=3,21; p<0,0001). Conclusão: Conclui- se que a pediculose de cabeça continua sendo um agravo importante na população infantil, apontando a necessidade de aproximação entre comunidade, escola e serviço de saúde para ações de promoção à saúde e prevenção desta parasitose. 


Palavras-chave


Infestações por piolhos; Criança; Pré-escolar.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v7i0.1558

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175