Análise do filme My Life sob a perspectiva do modelo de Kübler-Ross

Tamires Ruana de Souza Paula, Moema da Silva Borges, Maria Emília Bottini, Mariana Cristina da Silva Souza, Mariana dos Santos Ribeiro

Resumo


Objetivo: Analisar os cinco estágios da morte e morrer por meio da narrativa midiática do filme My Life (1993), do diretor Bruce Joel Rubin. Método: Estudo exploratório e descritivo ancorado na abordagem qualitativa. A partir da análise do conteúdo verbal e não verbal da narrativa, as cenas foram identificadas, decupadas e descritas de forma sintetizada; posteriormente, foram classificadas em grupos a partir do referencial teórico de Kübler-Ross. Resultados: Foram selecionadas e discutidas cenas dos estágios de negação, raiva, barganha, depressão e aceitação segundo Kübler-Ross. Conclusão: Os resultados apontam que o filme My Life pode ser utilizado como ferramenta pedagógica por elucidar os estágios da morte e do morrer, motivando reflexões e apreciações críticas sobre a temática, o que contribui para um melhor entendimento dos estágios a que estão sujeitos os doentes em final de vida.


Palavras-chave


Educação em saúde; Tanatologia; Morte; Cinema como assunto; Cuidados paliativos.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v7i0.1594

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175