O vínculo com o profissional de saúde no tratamento de tuberculose: percepção dos usuários

Mara Cristina Ribeiro Furlan, Aires Garcia dos Santos, Sonia Silva Marcon

Resumo


Objetivo: analisar, na perspectiva dos usuários, o vínculo com profissionais de saúde que atuam no tratamento de tuberculose, em serviços centralizados e descentralizados de saúde. Método: estudo, em que foram entrevistados 89 pacientes com uso do Primary Care Assessment Tool, validado no Brasil, e adaptado para a assistência a TB. Os dados que satisfizeram as pressuposições de independência, homocedasticidade e normalidade, foram submetidos à análise de variância; os demais, ao teste de Kruskall-Wallis. Resultados: a maioria dos sujeitos (46, que equivalem a 51,7%) possuía entre 30 a 49 anos e ensino fundamental incompleto (53, ou seja, 59,6%). O enfermeiro foi o profissional mais procurado pelos usuários (46, ou seja, 53,1%); quanto ao indicador tempo para o usuário tirar dúvidas e preocupações, obteve-se a avaliação de regular nos serviços centralizados (média: 3,84, desvio padrão: 1,61) e descentralizados (média: 3,80, desvio padrão: 1,73). Conclusão: há necessidade de ampliação do vínculo entre profissionais e pacientes.

Palavras-chave


Tuberculose; Pesquisa sobre serviços de saúde; Relações profissional-paciente; Enfermagem.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v7i0.1934

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175