Confortabilidade da unidade de pediatria: perspectiva de usuários, profissionais e gestores de enfermagem

Juliane Portella Ribeiro, Giovana Calcagno Gomes, Bruna Bubolz Oliveira, Fabiane Voss Klemtz, Patrícia Pedrotti Soares, Priscila Arruda da Silva

Resumo


Objetivo: analisar a confortabilidade da unidade de pediatria na perspectiva de usuários, profissionais e gestores de enfermagem. Método: estudo descritivo e exploratório, com abordagem qualitativa, realizado com usuários, profissionais e gestores de enfermagem. A coleta de dados ocorreu nas unidades de pediatria de dois Hospitais Universitários, por meio de entrevista semiestruturada e de foto-elicitação. Posteriormente, foram organizados e tratados pelo software Nvivo 10. Os dados foram submetidos à Análise Temática. Resultados: o mobiliário e estrutura física proporcionam, minimamente, conforto para a criança internada e o familiar que a acompanha; entretanto, a existência de brinquedoteca, as ações desenvolvidas por voluntários e a relação estabelecida com a equipe de enfermagem desde o acolhimento contribuem para a sensação de bem-estar e proporcionam tranquilidade. Conclusão: tendo em vista que os desafios envolvem aspectos estruturais, faz-se imperativo, o investimento no potencial das relações estabelecidas entre os trabalhadores de enfermagem, às crianças e seus familiares, para tornar a pediatria um ambiente confortável.

Palavras-chave


Ambiente de instituições de saúde; Humanização da assistência; Pediatria; Criança hospitalizada; Enfermagem.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v8i0.2055

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175