Administração de conflitos: análise de percepções de enfermeiros gerentes

George Sobrinho Silva, Bruno Gabriel Diniz, Vânia Das Graças Rosa

Resumo


O trabalho em saúde se da em ambientes de convívio social intenso o que os tornam propícios ao surgimento de conflitos. O objetivo deste estudo foi analisar as percepções de enfermeiros em cargos de gerência de Unidades Básicas de Saúde (UBS) sobre a administração de conflitos. Consta de um estudo de caso qualitativo. A amostra de estudo foi composta por quatro enfermeiros gerentes de unidades de saúde do município de Divinópolis - MG. O instrumento de pesquisa utilizado foi a entrevista semiestruturada e o tratamento dos dados se deu pelo método de análise temática de conteúdo proposto por Bardin. Dentre os principais resultados, destacam-se as causas dos conflitos e a atuação dos gerentes na administração dos mesmos, especialmente no que se refere às estratégias utilizadas e aos obstáculos encontrados. Conclui-se que existe a necessidade de maior atenção ao tema administração de conflitos, tanto por parte dos profissionais, como gerentes e gestores de sistemas de saúde, haja visto sua importância e sua capacidade de influir no desempenho do trabalho.


Palavras-chave


Gerência; Atenção primária a saúde; Conflito (psicologia).

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.227

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175