Estratégias não farmacológicas utilizadas na redução da depressão em idosos: revisão sistemática

Carlos Roberto Papini Junior, Flavia Queiroz de Jesus, Iara Oliveira de Almeida, Kellen Rosa Coelho, Tatiane Prette Kuznier

Resumo


Objetivo: Sintetizar as evidências científicas de ensaios clínicos sobre métodos não farmacológicos utilizados na tentativa de controlar a depressão em idosos. Método: Estudo de revisão sistemática, cuja busca foi realizada nas bases eletrônicas MEDELINE, LILACS, Cochrame, BDENF, CINHAL e Web of Science. Das 2410 referências encontradas, três foram selecionadas. Resultados: Nos estudos encontrados houve distinção bastante significativa nas estratégias utilizadas para reduzir a depressão em idosos. Um dos ensaios utilizou uma abordagem psicoterápica denominada Terapia de Adaptação de Problemas – PATH. Outro estudo investigou a eficácia da musicoterapia. E o terceiro artigo buscou explorar os efeitos da revisão da história de vida sobre os transtornos depressivos, ressalta-se que os métodos citados mostraram efetividade no que tange à redução dos índices depressivos, de modo que todos apresentaram (p= 0,001). Conclusão: Os resultados obtidos neste estudo indicaram que é possível diminuir a depressão em pacientes mais velhos adotando métodos não farmacológicos, todavia, ficou claro que há uma grande necessidade de que as mesmas sejam melhor estudadas e mais difundidas na prática clínica.

Palavras-chave


Idoso; Depressão; Terapêutica.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v8i0.2273

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175