Formação de residentes multiprofissionais em saúde: limites e contribuições para a integração ensino-serviço

Amanda Lemos Mello, Marlene Gomes Terra, Elisabeta Albertina Nietsche, Daiana Foggiato Siqueira, Janaina Lunardi Canabarro, Cristiane Trivisiol Arnemann

Resumo


Objetivo: analisar os limites e contribuições na formação dos residentes multiprofissionais em saúde para a integração ensino-serviço. Método: pesquisa qualitativa, realizada com 13 docentes vinculados a um Programa de Residência Multiprofissional em Saúde, os quais participaram do estudo por meio de entrevistas semiestruturadas. Os dados foram analisados mediante análise temática de Minayo e os princípios éticos foram respeitados. Resultados: a formação dos residentes é permeada por limitações envolvendo a falta de trabalhadores nos serviços de saúde que contemplem todos os núcleos profissionais propostos pelo Programa e o estranhamento do papel dos residentes ao serem integrantes provisórios das equipes de saúde. Para tanto, a valorização das atividades realizadas a partir da inserção dos residentes tem contribuído para a atenção à saúde e para os serviços de saúde. Conclusão: salienta-se, como contribuição, a discussão da temática de formação profissional, tendo em vista a importância de refletir sobre as transformações das práticas em saúde na perspectiva multiprofissional e de acordo com as necessidades locorregionais.

Palavras-chave


Saúde pública; Prática profissional; Pesquisa qualitativa; Internato não médico; Capacitação Profissional; Serviços de Integração Docente-Assistencial.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v8i0.2567

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175