Repercussões das condições crônicas nas necessidades de saúde de crianças egressas de unidade neonatal

Tatiana Silva Tavares, Elysângela Dittz Duarte, Roseni Rosângela de Sena (in memorian)

Resumo


Objetivo: analisar as repercussões das condições crônicas nas necessidades de saúde de crianças egressas de unidade neonatal, na
perspectiva das mães. Método: Foi desenvolvida pesquisa qualitativa, com referencial da dialética. Participaram 14 mães de
crianças com condições crônicas. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas, realizadas nos domicílios em
Minas Gerais, e analisados por análise de conteúdo temática e procedimentos do Manual do Inventário de Avaliação Pediátrica de
Incapacidade. Resultados: Destacaram-se, dentre as consequências das condições crônicas, os atrasos na mobilidade, o uso
contínuo de medicamentos para controle de problemas respiratórios e o uso de serviços de reabilitação ou de especialidade
médica. Conclusão: As condições crônicas repercutiram em necessidades existenciais relacionadas a receber cuidados com
complexidade variável e apoio para atividades diárias, obter medicamentos, alimentação especial e dispositivos tecnológicos, além
de receber atendimento por profissionais de saúde e de outros setores. Contudo, é preciso considerar também as necessidades
sociais que conduzem ao aprimoramento da condição humana, como a oportunidade de desenvolver ações lúdicas, de aprendizado
e de lazer, estabelecendo relações de afeto com a família e outras crianças

Palavras-chave


Unidades de terapia intensiva neonatal; Doença crônica; Crianças com deficiência; Enfermagem pediátrica; Determinação de necessidades de cuidados de saúde

Texto completo:

PORT ENG


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v8i0.2686

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175