Produção científica da enfermagem no cuidado ao paciente renal

Alba Otoni

Resumo


A doença renal crônica (DRC), definida como anormalidades na estrutura e/ou função dos rins, por um período maior que três meses, com implicações para a saúde, caracteriza-se como um problema de saúde pública em todo mundo numa crescente epidemia. Como consequência, há uma evidente diminuição da qualidade de vida da população acometida, bem como altos custos para os cofres públicos, em especial, no Brasil. Estima-se que a DRC afete, aproximadamente de 11 a 13% da população mundial e está fortemente associada há um elevado risco de morte e de eventos cardiovasculares. Em 2018, a sociedade brasileira de nefrologia (SBN) publicou que, de acordo com Censo Brasileiro de Diálise de 2017, havia 126.538 pacientes em terapia renal substitutiva (TRS), com uma prevalência estimada de 610 pacientes por milhão da população (pmp), em diálise no Brasil, entre 2011-2017.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v8i0.3225

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175