Multimorbidade em trabalhadores açougueiros feirantes

Vaneça da Silva Moreira Magalhães, Ayêsha Alannah Fonseca Mota, Polyana Leal da Silva, Dieslley Amorim de Souza, Mauro César Ribeiro dos Santos, Marcela Andrade Rios

Resumo


Objetivo: analisar os fatores associados à presença de multimorbidade em açougueiros informais de um mercado municipal. Métodos: estudo censitário, de corte transversal, baseado em dados das características sociodemográficas, ocupacionais, de estilo de vida e das doenças e agravos dos trabalhadores açougueiros de um Mercado Municipal. Os dados foram analisados, por meio do Epi Info versão 7.0, com cálculos de razão de prevalência e teste do qui-quadrado e exato de Fisher, adotando-se valor de p <0,05 como estatisticamente significante. Resultados: foram entrevistados 97 açougueiros, com prevalência de 48,5% de multimorbidade. Foi possível verificar que as variáveis que tiveram associação independente com a multimorbidade foram: sexo feminino (p=0,018), idade superior a 44 anos (p=0,001), escolaridade até ensino fundamental (p=0,012); tempo no comércio menor que oito anos (p=0,019), baixo índice de capacidade para o trabalho (p=0,000), satisfação com a vida (p=0,025) e estresse (p=0,010). Conclusão: Em virtude da magnitude da multimorbidade e da exposição dos açougueiros informais a diversos fatores associados, destaca-se a necessidade de políticas voltadas, para essa classe de trabalhadores, com vista à redução dos impactos negativos na saúde, melhora da qualidade de vida e qualidade do trabalho.

Palavras-chave


Trabalhadores; Multimorbidade; Saúde do Trabalhador.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v9i0.3238

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175