Avaliação do risco de quedas de pacientes em serviço de emergência

Paloma Horbach da Rosa, Rosiane Filipin Rangel, Karine de Freitas Cáceres Machado, Mariana Pellegrini Cesar, Silomar Ilha

Resumo


Objetivo: Identificar o risco de quedas nos pacientes em observação em um serviço de emergência, por meio da aplicação da Escala de Quedas de Morse. Métodos: Estudo quantitativo, com dados transversais do tipo descritivo, desenvolvido com 30 pacientes internados em um serviço de emergência do Rio Grande do Sul. Os dados foram coletados, entre junho e julho/2018, pela aplicação da Escala de Quedas de Morse. Nas primeiras 12 horas de internação os pacientes foram analisados pela estatística descritiva simples. Resultados: Dos 30 pacientes, 15 eram do sexo feminino e 15 do masculino, com idade entre 30 e 83 anos. Destes, 16 (53,33%) apresentaram alto, 07 (23,33%) médio e 07 (23,33%) baixo risco para quedas. Os fatores de risco mais encontrados foram: terapia endovenosa, diagnóstico secundário e marcha. Conclusão: Os dados representam um alerta aos enfermeiros para o diagnóstico precoce do risco de quedas, prescrição e implementação dos cuidados pela equipe de enfermagem. Assim como a necessidade de implantação de protocolos de prevenção de quedas no serviço de emergência e a realização da avaliação do risco de quedas, diariamente, pelo enfermeiro como uma ferramenta para garantir um cuidado seguro.

Palavras-chave


Acidentes por Quedas; Emergências; Pesos e medidas; Enfermagem.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v9i0.3246

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175