Predição da adesão ao tratamento e qualidade de vida de pacientes com transtorno bipolar

Clarice de Lourdes Enes, Pedro Henrique Batista de Freitas, Sebastião Júnior Henrique Duarte, Marco Túlio Resende Clementino, Aline Esteves Pacheco, Richardson Miranda Machado

Resumo


Objetivo: descrever a predição de adesão ao tratamento e a qualidade de vida de pacientes com transtorno bipolar no momento de alta da internação. Métodos: estudo transversal realizado com 35 pacientes de um Centro de Atenção Psicossocial III. Foram utilizadas escalas na avaliação da predição de adesão ao tratamento e da qualidade de vida dos pacientes, e realizou-se análise descritiva dos dados. Resultados: observou-se maior predição de adesão nos aspectos relacionados à aliança terapêutica com os profissionais (91,4%); dificuldade em seguir o tratamento e efeitos adversos da medicação impactaram negativamente (91,4%). A maioria (77,2%) apresentou média de qualidade de vida regular. A qualidade de vida foi melhor no domínio relações sociais (31,5%), e pior no domínio meio ambiente (25,7%). Conclusão: é necessário construir estratégias que minimizem os desconfortos da medicação e promovam a reabilitação psicossocial, com o intuito de potencializar a adesão e melhorar a percepção de qualidade de vida.

Palavras-chave


Transtorno Bipolar; Serviços de Saúde Mental; Cooperação e Adesão ao Tratamento; Qualidade de Vida

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v10i0.3489

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175