Acessibilidade na atenção primária: como avaliam os profissionais de saúde?

Jhayne Fonda Barra, Mariana Coelho Moura Garcia, Érika Andrade e Silva, Isabel Cristina Gonçalves Leite, Fernanda Moura Lanza, Angélica Da Conceição Oliveira Coelho

Resumo


Objetivo: avaliar a presença e extensão do atributo acesso de primeiro contato - componente acessibilidade, na perspectiva dos profissionais de atenção primária à saúde. Método: estudo transversal realizado em 62 unidades de atenção primária à saúde, por meio da autoaplicação do Primary Care Assessment Tool com 546 profissionais (60,3% da população elegível). O banco de dados foi criado no software Epi-Info (versão 7), e a digitação realizada por entrada dupla. A análise foi realizada no software Statistical Package for the Social Sciences (versão 22). Para as comparações entre os grupos, foi utilizado o teste U de Mann Whitney para amostras independentes. Resultados: a acessibilidade mostrou-se insatisfatória (média 3,5). Não foi identificada diferença significativa entre os modelos de atenção (p=0,275). A área rural (média 3,9) apresentou melhor desempenho quando comparada à área urbana (média 3,5). Considerações finais: evidenciou-se necessidade de implementar estratégias relacionadas ao aspecto estrutural do serviço que busquem ampliação ao acesso.

Palavras-chave


Atenção Primária à Saúde; Pesquisa sobre Serviços de Saúde; Acesso aos Serviços de Saúde

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v10i0.3630

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175