Perfil clínico e funcional do idoso na atenção primária à saúde em Belo Horizonte

Thaynná Neres dos Santos, Isabel Yovana Quispe Mendoza, Silmar Maria da Silva, Marcia Regina Martins Alvarenga, Edmar Geraldo Ribeiro

Resumo


Objetivo: Analisar o perfil clínico e funcional do idoso assistido pela Atenção Primária de Saúde. Método: Trata-se de um estudo transversal, analítico descritivo, com abordagem quantitativa, realizado na Atenção Primária à Saúde, com 396 idosos. Aplicaram-se dois instrumentos: questionário sociodemográfico e o Índice de Vulnerabilidade Clínico Funcional 20. As análises estatísticas foram realizadas com o auxílio do software Statistical Package for the Social Sciences (versão 23), por meio dos testes Qui-Quadrado Simulado e Qui-Quadrado. Para variáveis qualitativas utilizaram-se frequências absoluta e relativa e para variáveis quantitativas medidas de tendência central, posição e dispersão. Resultados: Predomínio de idosos entre 60 e 74 anos (64,81%); sexo feminino (65,40%); casados (43,69%); que mantiveram frequência escolar (83,59%); católicos (70,33%); sem cuidador (87,63%); e renda média de R$ 2194,95 (DP=4153,02). O Índice de Vulnerabilidade Clínico Funcional- 20 apontou que 44,9% dos idosos eram robustos, 42,4% pré- frágeis, e 12,7% frágeis. Conclusão: Constatou-se maior prevalência de idosos robustos e recomendam-se ações voltadas à promoção da saúde e prevenção da fragilidade, além de incentivos na utilização de instrumentos de avaliação multidimensional da saúde da pessoa idosa.

Palavras-chave


Envelhecimento; Saúde do Idoso; Enfermagem Geriátrica; Avaliação Geriátrica; Atenção Primária a Saúde.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v10i0.4038

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175