O impacto da pandemia do novo coronavírus na qualidade de vida de estudantes de enfermagem

Tangriane Hainiski Ramos, Edivane Pedrolo, Leni de Lima Santana, Nadine de Biagi Souza Ziesemer, Rafael Haeffner, Telma Pelaes de Carvalho

Resumo


Objetivo: Identificar o impacto da pandemia do coronavírus SARS-CoV2, na qualidade de vida de estudantes do curso técnico em enfermagem, quanto ao período de suspensão do calendário acadêmico. Método: Estudo transversal desenvolvido mediante formulário on-line, com alunos de uma instituição pública. Utilizou-se questionário composto por questões sociodemográficas e pelo The World Health Organization Quality of Life (WHOQOL-bref). Resultados: Foram incluídos 55 participantes. 63,6% avaliaram sua qualidade de vida como boa e 47,3% estão satisfeitos com sua saúde. Na estratificação dos domínios do WHOQOL-bref, o “Físico” obteve o maior escore, 67,9%, enquanto o “Psicológico” teve o menor escore, 58,2%. O domínio “Psicológico” foi afetado significativamente pela situação conjugal (p = 0,0344), trabalho (p = 0,0392) e sustento da casa (p = 0,0196). Já a situação conjugal (p = 0,0025) e os filhos (p = 0,0212) tiveram relação significativa com a autoavaliação da qualidade de vida. Conclusão: Identificou-se que as variáveis relacionadas à situação conjugal, filhos, trabalho e sustento da casa alteram de forma significativa a qualidade de vida, durante a pandemia, dos estudantes investigados. Verificou-se também que, apesar da autoavaliação quanto à qualidade de vida e saúde serem boas, a dimensão psicológica é a mais afetada.

Palavras-chave


Qualidade de vida; Estudantes de Enfermagem; Isolamento social; Infecções por Coronavírus; Pandemias

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v10i0.4042

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175