Uso terapêutico de tecidos e órgãos humanos para transplantes: eventos adversos e ações de biovigilância

Patricia Treviso, Janine Schirmer, Karina Dal Sasso Mendes, Sabrina Alves Fernandes, Andresa Thomé Silveira, Bartira de Aguiar Roza

Resumo


Objetivo: Identificar evidências na literatura sobre eventos adversos e ações de biovigilância no processo de doação e uso terapêutico de tecidos e órgãos humanos para transplante. Método: Revisão integrativa, utilizando as bases de dados LILACS, MEDLINE e Embase. Critérios de inclusão: estudos primários em inglês, espanhol e português, publicados entre 2015 a 2021, acerca da biovigilância na doação e transplante, riscos e eventos adversos. Resultados: Analisados 10 artigos, identificando a ocorrência de eventos adversos referentes ao processo de doação e transplante e estratégias de biovigilância para reduzir riscos e aumentar a segurança. Conclusão: Riscos e eventos adversos podem ocorrer no processo de doação e transplante. Observaram-se estratégias, para mitigar os riscos e a ocorrência/recorrência de eventos adversos, propiciando maior qualidade assistencial e segurança ao paciente. O enfermeiro tem papel fundamental no que concerne à biovigilância, estando presente em todas as fases do processo de doação e transplante.

Palavras-chave


Biovigilância; Segurança do Paciente; Efeitos Colaterais e Reações Adversas Relacionados a Medicamentos; Obtenção de Tecidos e Órgãos; Transplante.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v11i0.4044

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175