Mortalidade materna no Brasil e nos municípios de Belo Horizonte e Uberaba, 1996 a 2012

Roberta Kiara Costa Biano, Patrícia Cristine Barbosa de Souza, Maria Beatriz Guimarães Ferreira, Sueli Riul da Silva, Mariana Torreglosa Ruiz

Resumo


Objetivos: conhecer o perfil de mortalidade materna no município de Uberaba entre 1996 e 2012 e comparar com dados nacionais e de Belo Horizonte. Método: estudo de abordagem quantitativa, realizado a partir de dados secundários do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Os dados foram submetidos à análise univariada. Resultados: a maioria das mulheres era solteira e possuía baixa escolaridade. No Brasil, foram registrados 28.713 óbitos, 26 em Uberaba, com predomínio de mortes obstétricas diretas, tendo como causa agravamento de doenças preexistentes, síndromes hipertensivas e hemorragias, perfil encontrado em Uberaba e Belo Horizonte, enquanto no Brasil os óbitos foram decorrentes das síndromes hipertensivas. Conclusão: o estudo refletiu um padrão insuficiente de assistência e necessidade de políticas públicas educacionais para adoção de uma prática baseada em evidências, capacitando os profissionais a realizar diagnóstico e intervenções precoces que garantam uma assistência segura e de qualidade.

Palavras-chave


Obstetrícia; Mortalidade materna; Complicações na gravidez

Texto completo:

Port Eng


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v7i0.1464

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175