Adesão terapêutica em idosos hipertensos: revisão integrativa

Fernanda Machado Pinheiro, Fatima Helena do Espirito Santo, Renata Miranda de Sousa, Jaqueline Da Silva, Rosimere Ferreira Santana

Resumo


Objetivo: identificar evidências sobre adesão terapêutica em idosos hipertensos. Método: Trata-se de revisão integrativa. A coleta
de dado ocorreu na segunda quinzena do mês de agosto de 2015 nas bases de dados da LILACS, MEDLINE via PUBMED e SCIELO.
Utilizou-se os descritores: “Idoso”, “Hipertensão”, “Cuidados de Enfermagem”, “Adesão à medicação”, e o operador booleano and
para os cruzamentos. Para análise, apresentam-se 20 publicações. Resultados: Aspirando melhorar os comportamentos de
autocuidado, o aconselhamento pelo enfermeiro ao paciente idoso é uma estratégia para melhorar a adesão terapêutica.
Conclusão: Identificou-se que as evidências sobre adesão terapêutica em idosos hipertensos, estão relacionadas, ao
desenvolvimento das doenças crônicas não transmissíveis e ao estilo de vida da pessoa idosa. Estratégias que envolvam atitudes e
comportamentos dos idosos podem favorecer um comportamento participativo que contribua para uma adequada adesão
terapêutica.

Palavras-chave


Idoso; Hipertensão; Cuidados de enfermagem; Adesão à medicação.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v8i0.1938

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175