Violência contra a mulher: dimensões representacionais de discentes de enfermagem

Camila Daiane Silva, Vera Lucia de Oliveira Gomes

Resumo


Objetivo: identificar as dimensões representacionais da violência contra a mulher entre discentes de enfermagem. Método: estudo
qualitativo fundamentado na Teoria das Representações Sociais, realizado entre agosto e novembro de 2014. Aplicou-se uma
entrevista individual, com perguntas abertas, com 33 discentes de enfermagem. Utilizou-se o software Análise Lexical por Contexto
de um Conjunto de Segmentos de Texto (ALCESTE) para análise lexical de conteúdo. Obteve-se aprovação do Comitê de Ética, nº
109/2014. Resultados: na dimensão conceitual, fundamentam-se no senso comum, na mídia e em situações ocorridas com pessoas
próximas, ainda, evidenciaram outras formas de violência além da física. Na atitudinal, verificou-se sentimentos negativos, a
impunidade do agressor, a pouca tomada de posição da vítima e os motivos da permanência em um relacionamento violento. Na
imagética, os discentes representaram a violência física e a mulher, bem como as consequências psicológicas e emocionais.
Conclusão: a representação dos discentes acerca da violência contra a mulher é estruturada, pois possui as três dimensões
formadoras: conceito, atitude e imagem. Os resultados podem incentivar novas pesquisas, bem como instigar a discussão e
problematização dessa temática em sala de aula, ponderando a futura atuação profissional na prevenção e promoção de ações de
combate à violência contra a mulher.

Palavras-chave


Violência contra a mulher; Estudantes de enfermagem; Programas de graduação em enfermagem.

Texto completo:

PORT ENG


DOI: http://dx.doi.org/10.19175/recom.v8i0.2528

ISSN: 2236-6091

DOI:10.19175